Método da Pesquisa

Objetivos
Os objetivos do projeto são: (1) Estimar o percentual da população do Rio Grande do Sul que apresenta anticorpos contra o SARS-CoV-2; (2) Determinar o percentual de indivíduos com teste positivo que apresentam ou apresentaram infecções assintomáticas ou subclínicas; (3) Avaliar os sintomas mais comumente relatados pelos indivíduos com anticorpos; (4) Analisar a evolução da prevalência através de quatro inquéritos quinzenais; (5) Permitir cálculos precisos da letalidade da doença, através das estimativas confiáveis do percentual de infectados; (6) Estimar recursos hospitalares de baixa, média e alta complexidade necessários para o enfrentamento da pandemia, por modelagem matemática a partir das estimativas de prevalência obtidas; (7) Permitir o eventual desenho de estratégias de abrandamento das medidas de isolamento social, com base nas estimativas obtidas.

População e Amostragem
Serão realizados inquéritos sorológicos repetidos de base populacional em nove municípios sentinela, com delineamento baseado em recomendações da OMS.11 Esta seleção de municípios sentinela se justifica pela exiguidade de tempo e disponibilidade limitada de testes. Oito municípios são sede das sub-regiões intermediárias do Rio Grande do Sul conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e o nono é o maior município da região metropolitana de Porto Alegre, depois da capital. Os oito municípios sede de sub-regiões são: Porto Alegre, Pelotas, Santa Maria, Uruguaiana, Ijuí, Passo Fundo, Caxias do Sul e Santa Cruz do Sul. Dada a importância da região metropolitana de Porto Alegre, a cidade de Canoas será incluída na amostra por ser a terceira mais populosa do Estado, após Porto Alegre e Caxias do Sul. Em cada inquérito, serão realizadas 500 entrevistas em cada estrato, totalizando 4.500 entrevistas por inquérito e 18.000 entrevistas no total do estudo.
Os quatro inquéritos serão realizados, com base no cronograma demonstrado na Figura 1. A coleta de dados durará de dois a três dias em cada rodada. O processo amostral consiste de amostra probabilística com múltiplos estágios. Em cada município sentinela, 50 setores censitários serão selecionados com probabilidade proporcional ao tamanho respeitando a ordem de numeração de setores do IBGE, a qual inicia na área central da cidade e avança em direção à periferia, passando depois aos distritos. Mapas dos setores censitários, atualizados em 2019 pelo IBGE e incluindo todos os endereços em cada setor, serão utilizados para realizar uma seleção aleatória simples de 10 domicílios em cada setor, previamente ao início do trabalho de campo. Em caso de recusa do domicílio como um todo, outros domicílios, já previamente listados, serão inseridos na amostra.
Em cada domicílio amostrado, todos os moradores serão enumerados pelo entrevistador, que anotará sexo e idade de cada, e um deles será sorteado de forma aleatória simples. Se o morador sorteado estiver ausente por ocasião da visita, o entrevistador retornará ao domicílio no final da coleta de dados naquele setor para uma segunda tentativa. Se o morador ainda estiver ausente, outro residente será selecionado aleatoriamente. O mesmo procedimento será realizado em caso de recusa por parte do morador sorteado. Todas as informações sobre ausência, substituição e recusa de moradores ou do domicílio como um todo serão registrados para calcular a taxa de não resposta. A cada novo inquérito, a amostragem incluirá os mesmos setores censitários, mas domicílios diferentes daqueles incluídos nos inquéritos anteriores.
A tabela 1 mostra, levando em conta uma amostra de 4.500 pessoas nas 9 cidades, a precisão das estimativas para distintos níveis de prevalência de infecção no estado como um todo, e dentro de cada município.

Testagem e questionário
A detecção da COVID-19 será feita utilizando-se o WONDFO SARS-CoV-2 Antibody Test. O teste é baseado no princípio do imunoensaio de fluxo lateral para a detecção de anticorpos IgG/IgM contra SARS-CoV-2 no sangue total, soro e plasma humanos. O estudo de validação apresentado pelo fabricante incluiu 596 participantes, e identificou uma sensibilidade de 86,4% e especificidade de 99,6%.12 A equipe da pesquisa está realizando estudo de validação na população gaúcha, com pessoas que já haviam realizado o teste de PCR. Embora a coleta de dados ainda esteja em andamento, os resultados preliminares sugerem uma sensibilidade acima de 70% e uma especificidade acima de 95%. O teste mede a presença de anticorpos contra o SARS-CoV-2, sem discriminar o tipo de imunoglobulina. Estes anticorpos podem não ser detectáveis, especialmente nos primeiros dias após o contágio. Portanto, o teste tem pouco valor diagnóstico para casos agudos e poderá fornecer resultados falso-negativos no início da infecção.
Os entrevistadores serão treinados na execução do exame que será realizado com amostra de sangue obtida através de punção digital. Além da testagem para COVID-19, serão coletadas as seguintes informações sobre os participantes: sexo, idade, escolaridade do respondente, escolaridade da pessoa com maior grau de instrução no domicílio, cor da pele autorreferida, sintomas potencialmente relacionados à COVID-19 (tosse, febre, palpitações, dor de garganta, dificuldade para respirar, alterações no paladar e olfato, vômito e diarreia) nos 15 dias anteriores à entrevista, diagnóstico médico prévio de doenças relacionadas ao prognóstico da COVID-19 (hipertensão arterial, diabetes, asma, câncer, doença renal, doenças cardíacas), utilização de serviços de saúde nas duas semanas anteriores à entrevista e adoção total, moderada, leve ou não adoção das medidas de distanciamento social.

Análise de dados
Resultados de prevalência serão estratificados por sexo, idade, cor da pele, escolaridade do indivíduo, maior escolaridade entre os moradores do domicílio, número de moradores e número de idosos no domicílio. Serão analisados os sintomas mais apresentados por indivíduos positivos e negativos, assim como a prevalência de positivos entre indivíduos que apresentaram cada tipo de sintoma. Também será calculada a proporção de infecções assintomáticas. Os resultados do estudo serão comparados com dados sobre casos notificados, hospitalizações e óbitos nos nove municípios, a fim de estimar letalidade e subnotificação. O banco anonimizado será disponibilizado para pesquisadores externos ao estudo após o processo de limpeza de dados, análises de consistência, e análise inicial de resultados.

Aspectos Éticos
Todos os indivíduos selecionados para a amostra dos inquéritos sorológicos serão informados sobre os objetivos do estudo, riscos e vantagens. O material e informações só serão coletados após assinatura do termo de consentimento livre e informado. Os casos positivos serão notificados para o serviço municipal de saúde para providências necessárias. As medidas de segurança biológica cabíveis serão tomadas, de forma a garantir a saúde dos trabalhadores de campo atuando na coleta dos dados e do material.
O estudo envolve risco mínimo para a saúde dos participantes, pois envolve apenas a aplicação de um questionário curto e o exame sorológico. Se houver qualquer desconforto, o participante poderá deixar de participar a qualquer momento. Os benefícios do projeto serão diretos e indiretos. Com relação aos benefícios diretos, com base nos resultados do exame, aqueles indivíduos que forem positivos poderão receber o manejo adequado para a doença. Os resultados do estudo irão servir para fornecer dados mais precisos sobre a COVID-19, traçar estratégias para o combate da pandemia e basear ações e programas de prevenção.
O protocolo foi aprovado pela Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), sob o número 30415520.2.0000.5313.